Saúde Ambiental. Salud Ambiental. Environmental Health. Santé Environnementale.
Para que se saiba mais sobre Saúde Ambiental, Saúde Pública, Segurança Alimentar, Segurança e Higiene do Trabalho, Educação Ambiental. Para que se saiba mais sobre nós, Técnicos de Saúde Ambiental.
Todas as opiniões aqui expressas são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
AGORA ESTAMOS AQUI

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Relatório Crítico de Actividades

A primeira vez que lhe fiz referência – ao Relatório Crítico de Actividades – foi em Abril de 2007 num post ao qual dei o título "Avaliação de desempenho".
Naquela altura o colega Duarte D'Oliveira, do Jornal de Saúde Ambiental, escreveu: "Excelente! Eu quero (preciso) de ler o resto! Agradeço-lhe – sendo possível – que me envie o Relatório por correio electrónico."
A adjectivação deveu-se, julgo eu, àquilo que deixei ler do conteúdo do documento.

«(...) o facto de no último triénio se ter iniciado aquilo a que alguns apelidaram de "reestruturação da saúde pública" foi, no entanto, causador de uma desmotivação crescente e que se tem vindo a acentuar com o passar do tempo. As informações contraditórias respeitantes ao futuro do desempenho em Saúde Ambiental e o "abandono" sistemático a que os Serviços de Saúde Pública têm sido sujeitos, têm alicerçado uma vontade desmedida em mudar de profissão (...).»

De facto, algum tempo depois fiz-lho chegar. Entretanto, muitos outros se lhe seguiram.
Hoje ter-me-á chegado por correio electrónico, aquele que foi, seguramente, o último pedido para que facultasse o meu Relatório Crítico de Actividades.
A partir de hoje não o enviarei a mais ninguém. Não mo peçam... descarreguem-no aqui.

2 comentários:

Manteigas disse...

Como informação complementar, sugiro-vos que sigam a hiperligação para "Os Técnicos de Saúde Ambiental nas Tecnologias da Saúde". Ali poderão encontrar referências a alguns diplomas legais relevantes para este efeito, nomeadamente o Despacho n.º 13935/2000 (2.ª série) (D.R. n.º 155, Série II de 2000-07-07), que aprova o Regulamento de Avaliação do Desempenho dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica.

teessea disse...

Antes deste comentário, eu devia reler o documento que me enviou. Todavia, não procedi assim e digo-lhe (aqui, que ninguém nos ouve – embora todos possam ler o que escrevemos) que antes ou depois de receber o seu Relatório eu também fui objecto de avaliação. E sem me surpreender (atendendo ás circunstâncias que resumidamente uma vez lhe comuniquei pelo telefone), o júri de avaliação atribuio-me a classificação mais baixa, provavelmente aquela que eu mereço: - “Não serve” – ou algo de semelhante.

Isto é, por outras palavras, para o exercício da profissão de TSA eu fui classificado como incompetente.